Dia 27 de Maio do ano de dois mill e dezenove. Este é o primeiro post do blog, a primeira transcrição de uma série de gravações que estou fazendo.

Comecei esta redação como a gente fazia nos diários de papel: falando a data de quando comecei a compor o texto. Algo que hoje em dia é totalmente desnecessário, já que estou gravando no celular e, assim em qualquer smartphone, é marcado o dia e hora da gravação. Posso colocar esta data e hora automaticamente no começo deste texto, e não preciso me preocupar como guardar esta informação, o próprio sistema de CRM gerencia todo este processo para mim.

A estas informações que trazem detalhes sobre as nossas informações, damos o nome de metadados. Apesar de parecer algo redundante, ele possui várias utilidades na nossa vida, uma delas é facilitar a busca de sites.

Quando crio conteúdo na Internet, eu tenho que contar que parte dos espectadores que vão ler esse conteúdo serão pessoas normais e parte serão robôs. Esses robôs, chamados de Clawlers, são programas que vasculham o máximo possível de páginas na Internet para ler o conteúdo delas e indexar esse conteúdo para sites de busca.

Este processo torna a busca de sites possível. O desafio é que existem milhões de páginas na Internet, e os sites principais são atualizados com mais frequência e em partes cada vez menores de suas páginas. A pesquisa tem que ser rápida, então os robôs de busca precisam varrer todos os sites possíveis, ler todas as paginas, toda informação de cada pagina e indexar essa informação da melhor maneira possível.

Só que, por mais que seja inteligente e por mais que consiga vasculhar uma pagina, e consiga ler os textos, imagens e vídeos dentro dela, é meio difícil para um site de busca adivinhar o que cada conteúdo representa. Veja este exemplo: O robô não vai conseguir entrar numa pagina e saber qual é a imagem correta para utilizar como resultado de uma pesquisa.
O robô, a princípio, não vai ter condições de olhar uma pagina e ter noção de como a pagina foi feita, de qual imagem ele precisa utilizar. Ele apenas executa informações, ele não advinha as coisas. Sim, existe tecnologia para reconhecimento de imagem, mas ainda não é rápido e preciso o suficiente para acompanhar velocidade de atualização da Internet.

A melhor forma de ajudar os robôs de busca são os metadados, são as informações que digam aos clawlers como a página foi feita. O metadado vai informar qual a imagem que quero utilizar na minha pesquisa, qual que é o termo na minha pesquisa, qual que é a descrição da pagina que quero que o google use pra fazer a pesquisa, onde vão estar os termos principais.

Quando estou criando uma pagina em HTML como vou informar esse metadados? Nós desenvolvedores chamamos essas informações de tag semânticas. Dando exemplo de tag semântica, temos essa<<"Tag Nota Informar" exemplos
de (Tag Semânticas)>>. Assim, informando uma pagina com essas Tags, vai facilitar o trabalho pros sites de
busca lerem o conteúdo de sua pagina e conseguirem rastrear todas essas informações.

Além dos sites de busca, metainformações são muito importantes paras as redes sociais. No começo da internet, existiam os links (existem até hoje) que são as <Tags A>, para eu permitir que entre em outra pagina clicando nesse conteúdo; o link era um texto ou imagem, ou ambos. Criar um link era algo bem simples de se fazer.
Hoje em dia, com o sucesso das redes sociais como Facebook e o Twitter, o compartilhamento é automatizado também: o visual do link para a sua página é definido por eles; você apenas trás o seu conteúdo, suas imagens, seus videos, e seus
textos. Só que para permitir que as redes sociais criem esses links, você também precisa definir metatags especificas para isso, metainformações que permitam que uma rede social consiga o olhar o link que você esta passando, e verificar qual que a descrição desse link, qual imagem, qual thumbnail eu preciso trazer pra essa pagina, então essas metatags que estão no exemplo abaixo funcionam exatamente pra isso; permitindo criar links chamativos para seu site.

Metainformações são importantes na nossa vida. Isso é algo que eu aprendi desde a minha carreira de desenvolvimento, é algo que comecei a levar pra minha vida pessoal como por exemplo quando faço backups.

No meu computador pessoal, eu tenho pastas com centenas de imagens, e são imagens que não vou saber o que elas contém; porque Deus me livre o computador quebrar, eu preciso recuperar esses backups. Ou um exemplo melhor: uma tia que chegou lá do Pernambuco, tá pedindo as fotos da nossa avó. As imagens vêem da câmera da família, ou seja, são renomeadas com um código alfanumérico. E preciso achar essas imagens em milhares de pastas, em milhares de arquivos. O que fazer? Vou ter que passar o resto do dia procurando essas fotos.

Então algo que eu aprendi: no mínimo renomear as pastas com data da criação delas, e postando metainformações para cada uma dessas fotos. Eu tenho uma pasta com imagens de um passeio que eu fiz em Paranapiacaba, imagens que eu fiz de uma reunião de família, de fotos que bati de alguns primos, fotos de um cachorrinho que eu tinha essas imagens eu agrupei numa pasta e formando tudo isso: "02/07/2019 - Cachorro, Fotos da Família, Viagem Paranapiacaba".

E muita coisa não é muito detalhada, eu não vou saber qual foto é qual, mas numa pasta com mais de 2 mil arquivos e consegui fazer essa segregação em 5 pastas, já reduziu todo o serviço de busca dessas imagens em 1/5. Pensa nisso 1/5 do serviço, todo trabalho só vou reduzir em 1/5 da minha tarefa de buscar imagens. O que já é uma grande solução, um grande alivio porque, infelizmente, backup é aquele negocio que você só vai pensar na hora que você mais precisa. É como saúde depois dos 40 anos, você vai começar se arrepender de decisões que você não tomou quando era mais jovem.

Dito isso, eu espero que você pense bem e trás um pouquinho mais de rastreabilidade em tudo que você faz, rastreabilidade eu digo coisas que você vai precisar e você quer que sejam rastreáveis: sua página da internet, sua pasta de imagens, sua pasta de músicas; você baixa músicas ou baixa áudio de seu celular, vão estar todas renomeadas de um jeito que você não vai saber o que é, a menos que você abra. Ou você tá criando uma pagina ou aplicativo com muitas informações e você precisa facilitar as informações para o usuário. O usuário não tem tempo de ficar pensando muita coisa, mas também não perca muito tempo formando
metadados em tudo. Porque replicar também um metadado pra cada imagem, pra cada registro ou informação pode ser um desperdício se você não tiver um processo automatizado.

Lembre-se do meu exemplo das fotos de imagens da família, se você conseguir reduzir o seu serviço, todo seu esforço em 1/5, você vai ser uma pessoa mais feliz.